FN Five Seven, a arma assassina de policiais… no mundo da fantasia.

A pedido do policial Carlos Toledo Junior, também colunista aqui no Blog, escrevo este artigo para esclarecer mitos sobre a pistola FN Five Seven, que dispara o “temido” 5,7×28. Eu recentemente adquiri a pistola, e falo por experiência e por observar testes realizados com ela.

A proibidíssima (no Brasil) pistola FN Five Seven, “a perigosa, danada, malvada, assassina de policiais, tem que ser controlada…” diz quem não entende absolutamente nada sobre armas, munições e conceitos básicos de balística além do que, não consegue fazer uma busca de 5 minutos no Google.

Um dos argumentos dos proibicionistas: “tem energia de fuzil, igual ao 5,56 NATO.” Não, NÃO TEM. O 5,56 NATO tem 1.767 Joules de energia, enquanto o 5,7, quando disparado da FN Five Seven, com a munição restrita, só para forças policiais/militares, tem míseros 538 Joules. Ou seja, o 5,56 tem mais do que 3 vezes a energia de um 5,7x28mm. Em comparação com outros calibres populares nos EUA, perde para todos em configurações de defesa, como o 9mm Parabellum +P (630 J), o .40S&W (660 J), o .45 ACP (700 J) e o .357 Magnum (1.050 J). Podemos parar com esse primeiro mito que o 5,7x28mm é um 5,56 NATO em termos de energia? Em sua versão mais forte não “ganha” nem de um 9mm.

O próximo argumento dos proibicionistas: “Ela passa coletes a prova de bala”. Qualquer um dos calibres acima citados tem versão AP (Armor Piercing – Perfurante), atravessam proteção balística até um certo nível. Existe munição Russa 9mm AP +P, que, aliás, é muito melhor do que um 5,7x28mm para perfurar obstáculos, tais como os coletes balísticos. Mesmo assim, a munição 5,7x28mm AP (ou qualquer outra munição AP de armas curtas) é restrita para forças militares e policiais nos EUA. Mas mesmo se um criminoso conseguisse munição 5,7x28mm AP, poderia conseguir também 9mm AP, que perfura proteção nível IIIA da mesma forma. Aliás, nem a versão 5,7×288 AP disparada da FN Five Seven perfura coletes nível III, só perfura IIIA e níveis menores.

Não vou entrar em tantos detalhes sobre proteção balística, mas o nível IIIA protege contra munições até .44 Magnum, enquanto o III protege de munições de fuzil até o .308 Winchester. Quanto maior o número, melhor a proteção. Essa é outra variável que não se leva em conta. Praticamente qualquer calibre de fuzil perfura o nível IIIA, mesmo sem ser AP (perfurante). Na FN Five Seven, a munição vendida para civis não perfura coletes nível IIIA.

FNFLASH01
Disparo de uma FN 57

Outro fator importantíssimo na avaliação de qualquer munição, é o tamanho de cano. O cano da FN Five Seven, com suas 4,8″ (polegadas), não é suficiente para aproveitar todo o potencial do 5,7x28mm. Esse calibre é muito mais eficiente quando disparado de um cano maior, como na submetralhadora P-90, ou numa carabina PS-90. Experimente colocar um .308 Winchester em uma arma com cano de 4″, a balística será completamente diferente do que se disparado de uma arma longa. Por experiência própria, o clarão gerado pela Five Seven denuncia o pouco aproveitamento da pólvora do 5,7x28mm num cano curto.

As vantagens que eu vejo na FN Five Seven são: a trajetória mais reta, o pouco recuo e maior capacidade. Porém, com muitas desvantagens, sendo elas: a impossibilidade de fazer uma arma mais apropriada para porte velado, já que o cartucho é muito comprido, sendo o cabo muito grande, o estampido alto (pense num .357 Magnum), e a pouca expansão do projétil. Aliás, para defesa pessoal, não há grandes vantagens comparada a outros calibres populares de armas curtas. O desejável em uma munição de defesa é expansão controlada, o que é difícil de se obter no 5.7x28mm. Eu prefiro qualquer munição quente em 9mm, .40, ou .45, com projéteis expansivos. A não ser que você utilize o 5,7x28mm para engajar agressores a distâncias longas (você deveria usar um fuzil nesse caso), a maioria dos calibres em uso por policiais no Brasil são muito superiores ao 5,7x28mm, na minha opinião.

Ainda existem poucos dados de confrontos usando o 5,7x28mm, mas eu não estranharia se as estatísticas mostrassem um comportamento comparável ou inferior aos outros calibres mais populares nos EUA (9mm, .40, .45 e .357 Mag). No meu caso, apesar de possuir uma Five Seven, optei por uma G22 em .40 S&W para defesa residencial. Eu prefiro a expansão controlada de um 40 S&W, com quase a mesma capacidade, do que o 5,7x28mm, que talvez tenha resultados semelhantes, ou até piores, mas vai gerar um clarão enorme (um problema à noite) e vai me deixar mais surdo.

Note que o uso do 5.7x28mm em submetralhadoras tem suas vantagens, mas é outro caso que não discuto neste artigo.

Conclusão, não vejo muitas vantagens da FN Five Seven para uso policial ou defesa pessoal/residencial de um civil. A proibição desse calibre no Brasil só pode ser falta de informação. É o medo irracional, quase mítico, de uma arma e seu calibre “mágico”. Só posso dizer que quem propôs essa proibição no Brasil precisa se informar melhor a respeito, assistir uns 2 ou 3 vídeos de testes no Youtube e pesquisar com o próprio fabricante, pois não existe nenhuma explicação técnica para tal proibição. É o proibir pelo proibir, sem nenhuma análise séria do porque proibir.

Finalmente, eu sei que são poucos, mas por favor, se você é um dos que não tinha informação e que espalhou mitos sobre a Five Seven e o 5.7x28mm, por favor pare agora.

E aqui você pode conferir um pouco mais sobre este calibre.

Se você gostou deste artigo, por favor, compartilhe-o com seus amigos!

Um brasilerio que mora na Florida - EUA e apaixonado por armas de fogo. Economista, youtuber (Canal Gosto de Armas), com foco em análise de armas e munições pelo ponto de vista civil. Mudei para os EUA a trabalho, onde posso realizar meus sonhos em relação a colecionismo e recreação com armas de fogo.

38 COMENTÁRIOS NO ARTIGO: “FN Five Seven, a arma assassina de policiais… no mundo da fantasia.

    1. Boa noite Pablo, o artigo foi escrito pelo Gosto de Armas, ele mora nos Estados Unidos, e lá a compra desta arma é autorizada. Para adquirir esta arma aqui no Brasil é preciso ter CR de colecionador e o pedido de importação (CII) aceito pelo Exército. Um abraço

    1. A arma pode ser adquirida legalmente por meio de importação com um CR de colecionador, fora isso não há outras formas legais de se adquirir essa arma, e não ha previsão do Exército liberar este calibre para outros fins.

  1. Boa noite Ricardo!!! Sou policial militar e queria saber se tirando o CR eu posso importar uma Glock .40 e de alguma forma portar ela como porto minha PT840???

    1. Boa noite Raphael, você consegue sim importar uma Glock G22 .40S&W com CR de atirador e colecionador, faça o pedido de CII e LI para o EB, mas lembrando que só é permitido adquirir armas neste mapa após 1 ano de CR. Mesmo a requisição de aquisição só poderá ser feito após este ano.

      Qualquer dúvida entre em contato pelo formulário de contato.

  2. Olá, gostaria de saber se comparado essa arma com a desert Eagles. 50 ae, qual venceria, obrigado

  3. Prezado! Poderia me dizer qual seria a sua opinião em relação a munições? Quais seriam as melhores marcas do mundo e a sua favorita? Att. Leandro Matias

  4. Já está pronto para fazer uma pesquisa sobre o modelo FN a Five servem, aí me deparei com o artigo aqui escrito e já me dou por satisfeito e relação tal arma, mesmo por que alguns meses atrás assistir uma reportagem sobre tal arma. Mas gostaria de saber se existe a possibilidade de o exército brasileiro liberar a aquisição da 9mm para policiais.

    1. Olá amigo! Entendi que seu comentário foi um tanto quanto irônico e por isso venho aqui explicar este texto.

      Em momento algum falamos que a FN FiveSeven é uma arma ruim, o texto apenas esclarece mitos ditos pela imprensa (não só a brasileira, acredite, estes mitos são espalhados a níveis internacionais), por pessoas e instituições que, por má fé, usam destes mitos, sem embasamento técnico algum, para restringirem a compra de armas neste calibre dentro de nosso país, este é o caso do Exército Brasileiro, especificamente o DFPC em brasília, que no R105 restringe a compra de armamentos neste calibre apenas à colecionadores. Nem mesmo atiradores desportivos, policiais e até militares das forças armadas não podem adquirir uma arma neste calibre.

      Obrigado por chamar nosso blog de “Imprensa especializada”, fazemos o possível para trazer o melhor conteúdo sobre o assunto para nós brasileiros, que pouco temos acesso a material estrangeiro para adquirir mais conhecimento.

      Quanto ao “trezoitão” ser bom ou não, você pode conferir este artigo aqui: http://firearmsbrasil.com.br/calibre-da-semana-2/calibre-da-semana-38-spl/ para conhecer um pouco mais a fundo sobre o referido calibre e tirar suas próprias conclusões se ele é de fato bom mesmo, ou não.

      Obrigado

  5. Achei muito bom o artigo, só ressalto que para uma proteção maior que IIIa é necessario placas balisticas, o hard armor, que no brasil, acredito que exceto força policiais bem especificas, os policiais em geral não usam.
    Adiciona uma boa quantidade de peso e diminiu mobilidade, etc.
    Inclusive colete IIIa no brasil é raridade.
    Mas, como dito também, existe munição AP em diversos calibres de handguns.
    Parabens pelo site!

  6. Não é PROIBIR por meramente proibir. É proibir para que a população civil continue indefesa. E em consequência não possa insurgir-se contra governos safados, arbitrários. Mesmo que isso leve incontáveis pessoas de bem a morrerem como ovelhas nas mãos de bandidos impunes. QUEM QUER NOS DESARMAR, QUER MERAMENTE NOS DOMINAR.

  7. “que perfura proteção nível IIIA da mesma forma. Aliás, nem a versão 5,7×288 AP disparada da FN Five Seven perfura coletes nível III, só perfura IIIA e níveis menores.” > 5,7×288 AP < ?

  8. Li em um comentario sobre projetil azul. Recebemos em casa uma bala perdida com esta caracteristica. O perito que examinou a cena nunca havia se deparado com o bolido colorido. Acredito q deva ser muniçao especial pois era totalmente pintado ou recobeto pela cor azul. Parecia ser calibre pequeno. Alguma dica da origem da muniçao?

  9. Amigo meu nome é Pedro Henrique Carneiro e irei fazer testes no exército para oficial e gostaria de saber se com essa patente posso ter uma automática dessa para defesa de meu país e minha e outra perguntei aos meus tios e amigos do exército e da apmbb e ninguém soube me responder

    1. Amigo, como oficial das FFAA você tem direito ao porte de armas e pode adquirir diversos armamentos de calibre restrito. Entretanto armamentos no calibre 5,7x28mm só podem ser adquiridos por colecionadores, e a pistola deste artigo em específico se enquadra nesta restrição.

      Espero ter sanado sua dúvida.

  10. Amigo depois de servir no CPOR quero ir morar nos EUA, pode me contatar no email ou no whatssap?
    Já estou fazendo planos estudando inglês, telefone celular +55 11 950326920
    Eu não seria um encomodo, somente seria grato se pudesse me dar uma noção já que aqui é um site de armas, agradeço a compreensão

  11. Boa noite. Em sua opinião, qual seria melhor, a G17 ou G22? Sou policial federal, e tenho minhas dúvidas sobre o poder de parada das 9mm. Um colega deu 4 tiros em um vagabundo que só foi a óbito uma semana depois.

    1. Olá amigo, poder de parada é um assunto complexo, eu particularmente não confio nisso, mais vale um tiro de .22LR bem dado, do que um tiro de .50AE no pé do meliante.

      em contraposição o calibre 9mmP é um calibre que não me agrade, eu particularmente usaria a Glock G22 por conta disso, ou a G41 em .45ACP. Um abraço

  12. Boa noite, gostaria de saber qual a filosofia de uso do projeto da FN Five Seven, ou seja qual a sua finalidade para o qual foi projetada, uso tático? defensivo?

    1. Apenas sendo colecionador, policial federal ou oficial das FFAA, de qualquer modo, a única forma de comprar esta arma é de alguém que já a possua, ou fazendo um pedido de importação junto ao EB.

  13. Bom dia! Sou soldado PM em São Paulo. Estou comprando uma G25 e gostaria de alguma dica interessante para “turbinar” a munição, para treino e testes, não só com recarga de +p, como também no projétil. Obrigado! Ótimo Blog, parabéns!

  14. Deveriam liberar a arma para os civis, desde que cumpridas exigências prévias. Todos nós temos ojeriza a criminosos, porém se o bandido souber que pode encontrar resistência pensará várias vezes antes de investir contra o cidadão. Tenho a percepção de que essa medida reduziria a criminalidade. O cidadão comum é hoje um “coelhinho” numa selva repleta de hienas. Por fim, penso que em sendo liberado o uso de arma de fogo, o cidadão tenha a clareza de que se fizer mau uso será punido com rigor, isso desestimularia pseudo heróis fazerem justiça com as próprias mãos. Arma com responsabilidade

  15. Bom dia. Alguem poderia me dizer o custo final (taxas, lucro do importador, tudo) de compra de uma 57 para CAC no Brasil? e a munição?

  16. Sei que nos EUA a pistola custa usD$ 1400,00, e mil unidades de munição custam usD$ 594. Mas não tenho ideia da pancada aqui…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *