O centenário .375H&H, ainda cumpre bem seu papel.

Em 2012 foi comemorado o centenário do mais famoso calibre de caça africana.

Cem anos atrás, no inicio do século XX a indústria de armas na Europa era um setor em crescimento e a competição entre fabricantes era tremenda. As colônias na Ásia e África eram um imenso mercado, com uma demanda constante de rifles de caça.

As fabricas europeias, liderados pela gigante alemã Mauser, haviam apostado no calibre 9.3×62 mauser, criado em 1905, um calibre potente e versátil que se tornava popular, rapidamente, nas colônias africanas. Esse calibre foi criado para suprir fazendeiros Bóer nas colônias africanas,afim de que os mesmos dispusessem de um rifle econômico e em calibre suficientemente grande para a caça de qualquer tipo de antílopes.

Em 1912, como meio de aproveitar as novas pólvoras sem fumaça, a famosa casa londrina Holland & Holland lança no mercado seu inovador 375H&H, que a principio foi chamado de “375 belted rimless nitro express”, que queria dizer que levava um anel de reforço na base do culote e que já fazia uso das novas pólvoras brancas, sem fumaça.

Nascia assim um novo calibre, poderoso, que se caracterizava pelo anel de reforço no culote. O que lhe dava mais segurança e evitava deformações por excesso de pressão. Estava especialmente desenhado para ser utilizado em rifles de ferrolho, pelo fato de ser rimless.

Quando o 375H&H foi lançado, o fizeram com a ideia de fazer frente ao sucesso que o 9.3×62 alemão vinha tendo. Mau sabiam que haviam criado ali, uma lenda. Modestamente chamado de “ o melhor calibre para a caça africana de todos os tempos”.

O grande segredo do sucesso do 375H&H foi sua excelente propriedade balística. Um estojo grande, um anel de reforço(que lhe permite suportar grandes pressões), um ombro suave que facilita a extração do estojo e um recuo moderado… a junção de todas essas características fizeram com que esse calibre seja capaz de lançar projéteis de 300grains a 2600ft/s e uma boa balística terminal a mais de 300m.

Não tem como fugir, pois quando falamos de caça maior, sempre alguém tocará no dito calibre. E isso é fruto da sua grande versatilidade. Já que o caçador por escolher projéteis de 220grains ate 350grains, conforme o terreno e animais a serem caçados.

O comum para o calibre são as pontas de 270 e 300 grains, ao menos são as que mais frequentemente encontramos em munições feitas pelos fabricantes. Com esses pesos e usando munições soft, podemos abater qualquer animal desde um diminuto “Damara Dik-Dik” que pesa pouco mais que 3kg ate um gigantesco “Eland” que pode chegar ate os 900kg, passando por toda a gama de animais entre os dois. Já quando usamos pontas de 300 ou 350grains sólidas, são as ideais para os grandes animais como hipopótamos, elefantes e bufalos.

A fabricante de munições Norma, tem hoje no mercado uma das melhores munições que considero para a caça dos “dangerous game” que são as Norma PH. São munições premium, com uma qualidade incrível, dotadas de pontas Woodleigh 350grains(tanto sólidas como soft).

Por lei, o 375H&H é o menor calibre para a caça dos Big5 em toda a África, mas mesmo assim posso garantir que ate hoje é o calibre que mais matou búfalos,elefantes e rinocerontes no continente negro.

Para concluir, gostaria de deixar claro aqui minha paixão pelo calibre. Sempre fui fã do 375HH, porém depois da ultima viagem a Namíbia essa paixão se confirmou definitivamente, já que com esse calibre cacei animais na faixa de 70m ate os 372m. O que para a caça e com um calibre desse é uma distância um tanto quanto considerável!

Se você gostou deste artigo, por favor, compartilhe-o com seus amigos!

Criador do blog Firearms Brasil. CAC vinculado à 4RM, mineiro e apaixonado pelo mundo das Armas de Fogo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *